EXPEDIÇÃO AMAZÔNIA
22 de maio a 31 de maio

UMA EXPEDIÇÃO AO CORAÇÃO DO BRASIL.

Reserva Extrativista Arapixi, é uma unidade de conservação federal do Brasil, com aproximadamente 300 famílias, que serão atendidas pela nossa expedição este ano. Está localizada no município de Boca do Acre, no Amazonas e a atividade econômica da região, é a coleta de castanhas e a extração do látex das seringueiras, e a safra de cacau. 

Nosso encontro acontece em Rio Branco, onde é necessário se dirigir ao município de Boca do Acre, já no estado do Amazonas. Esse percurso de 200km é feito em aproximadamente 04 horas, por estradas de terra e asfalto. Da pequena Boca do Acre, inicia-se uma viagem fluvial incrível, que dura em torno de 4 horas pelo Rio Purus, onde encontram-se as comunidades, Manitiã, Maracajú I e II e Nova Amélia, que os amazonenses serão atendidas pela nossa expedição. 

Para uma vivência completa da Amazônia, faremos uma vivência com uma família Huni Kuin, que moram na proximidade de Rio Branco, onde faremos um atendimento pequeno e teremos um dia inteiro de vivência na Floresta, conhecendo um pouco da cultura.

NOSSOS ATENDIMENTOS

Escolhemos patologias específicas em várias áreas de especialidades médicas para atender um número pré-estimado de pacientes, que não têm acesso aos procedimentos de atenção básica à saúde, entre elas as principais demandas: clínica médica, ginecologia, pediatria. Serão aproximadamente, 800 pessoas a serem atendidas nesta expedição. Importante levar em consideração que todas as especialidades, se necessário atuam como médico geral, atendendo adultos e crianças entre outras funções logística e de sustentabilidade que necessitem ser executadas para os atendimentos.

QUEM PODE PARTICIPAR?

Vagas também para não-médicos

A expedição é aberta a médicos*, pessoas em geral – que mesmo sem qualificação médica queiram trabalhar como voluntários na organização, triagem e serviços gerais: professores, advogados, arquitetos, engenheiros etc. O mais importante: é querer trabalhar, somar e fazer a diferença.

**Médicos formados no Brasil ou no Exterior, desde que possuam CRM válido, em acordo com a legislação brasileira.

QUANTO CUSTA? 

R$5.400 /PESSOA 

(á vista ou 3x no boleto – cartão de crédito inclui taxas de parcelamento) 

O valor pago por cada voluntário é uma doação que possibilita o Instituto Dharma realizar a expedição. 

INCLUSO: alimentação, transporte e hospedagem à partir do início da expedição em Rio Branco. 

NÃO INCLUSO: passagens aéreas, seguros***, gastos pessoais, visto, vacinas e teste RT-PCR para COVID-19.

** Disposições gerais no termo de adesão a ser assinado;

*** A Contratação de seguro de viagem é OBRIGATÓRIO para todos(as) os voluntários(as)

FORMAS DE PAGAMENTOS: em até 3x R$1.800,00

Vagas limitadas: máximo de 12 voluntários

  • 03 Clínica Médica
  • 01 Pediatra 
  • 02 Ginecologista 
  • 01 Dentista 
  • 01 Oftalmologista 
  • 01 Dermatologista 
  • 01 Ortopedista
  • 01 Psicólogo
  • 01 Outras profissões,acadêmicos, etc. 

Sua profissão/especialidade não está acima?

Não tem problema, todos os profissionais são bem-vindos, a lista acima refere-se a necessidade da expedição e do local, e algumas vezes não conseguimos todos os profissionais e adaptamos de acordo com os profissionais que têm interesse. Se você acredita que pode ajudar nessa missão,  inscreva-se e entraremos em contato!

ROTEIRO

Ponto de encontro da expedição: aeroporto Rio Branco (Acre) 

22/mai – Encontro em Rio Branco/Acre e saída para Boca do Acre – Voos chegando por volta das 22h40 – 
23/mai – Café da manhã para integrar a equipe
24/mai – Saída pela manhã para Tribo Camicuã – onde será o primeiro dia de atendimento. 
25/mai – Saída pela manhã para Maracaju II – aproximadamente 5 horas de trajeto via embarcação com apoio de voadeira da ICMBio se necessário. Início dos atendimentos na parte da tarde. 
26/mai – Atendimento dia completo Maracaju II
27/mai – Atendimento dia completo Maracaju II
28/mai – Dayoff – conhecer o processo do cacau, estará na safra do Cacau, e podemos vivenciar toda a trajetória – Eles irão nos apresentar melhor, como aproveitar esse dayoff com nossa equipe. 
29/mai – Retorno para Rio Branco + atendimento da comunidade Huni Kuin, próximo a Rio branco (20 min) – aproximadamente 50 pessoas. 
30/mai – Deslocamento para a Floresta 2h30 – Vivência Cultura Huni Kuin – imersão na cultura, vivência, banho de ervas, cantos e fogueiras.  – Pernoite em RIO BRANCO 
31/mai – Retorno Rio Branco

RETORNO: chegaremos por volta das 8h no aeroporto de Rio Branco.

Voos de SP/RJ e/ou escala nestas cidades chegam às 14h45 ou  às 16h40.

Coordenador Médico: João Claudio Lyra @joao.claudio.lyra

Médico especialista em Clínica Médica e Medicina Intensiva, divide seu tempo entre o trabalho em 2 hospitais na Bahia e viagens pelo mundo. Tem na fotografia uma ferramenta para contar as histórias dos lugares por onde passou, já contabilizando mais de 50 países, com predileção por regiões remotas do globo. Iniciou a caminhada voluntária através de ações com moradores de rua na cidade de Salvador, dando sequência a trabalhos voluntários no Nepal, Tanzânia, Uganda, Ilhas Fiji, Amazônia e Sertões do Brasil.”

Coordenadora Operacional: Marlise Carvalho @marlisecarvalho

Fisioterapeuta, pós graduada em fisioterapia neurofuncional e graduanda no curso de extensão Acessibilidade e Inclusão Social nos Direitos Humanos pela USP. Possui mais de 6 anos de atuação em projetos  na área social sendo responsável pela coordenação de ações de intervenção humanitária na gestão de equipes multidisciplinares no Sertão do Piauí, Índia e Roraima (em conjunto com a Op Acolhida no atendimento aos refugiados venezuelanos) além da participação em expedições para Sertão de Alagoas, Amazônia e Haiti.

O QUE LEVAR COMO VOLUNTÁRIO?

É importante ir com pouca bagagem, em formato de mochilão para fácil deslocamento, com roupas confortáveis e itens básicos. Além disso, é necessário levar salva-vidas para os trajetos de barco, redes, mosquiteiros,  cordas,  e os lençóis para cobrir.

Lembrando que estaremos em locais de preservação natural, com pouco ou quase nenhum sistema de coleta de resíduos, por isso, precisamos ter consciência dos produtos que levaremos, tanto o que pode gerar lixo, quanto o químico que será liberado dos produtos.

O QUE LEVAR COMO MÉDICO?

Os voluntários médicos, que tiverem seus próprios equipamentos precisam levar:

  • Estetoscópio, termômetro, oxímetro, medidor de pressão entre outros que possam ser úteis para os atendimentos.
  • 2 máscara N95 para cada dia de atendimento + 2 de reserva
  • Medicamentos – dentro da sua especialidade, estimulamos levar amostra grátis do que é básico para o seu atendimento.

O QUE FORNECEMOS?

O Instituto Dharma possui um Ultrassom Portátil de última geração, da marca Canon Medical, para uso em suas expedições levando tecnologia e facilitando o diagnóstico dos pacientes em campo, esfigmo e estetoscópio. Além dos insumos básicos de atendimento.  

Teremos 2 encontros onlines (obrigatórios) com nossos voluntários para explicar todas as atividades e logística, a prática de atendimento em áreas remotas e boas práticas do voluntariado, comunicação não violenta. 

FATOS – CONSIDERE ANTES DE SE CANDIDATAR

Esta expedição é realizada numa área remota, de difícil acesso. A viagem até os locais de atendimento inclui um transporte difícil, via barco, num percurso longo – uma viagem que pode ser muito desgastante. O ambiente também é desafiador. As acomodações são muito simples, com banhos nos rios, a água potável é um recurso limitado, e o sinal de internet é precário e por muitas vezes INEXISTENTE. Esteja preparado para abrir mão de conforto, comer uma comida bem diferente da sua e encarar situações onde a resiliência e o improviso serão necessários. E aí, aceita o desafio?

PROTOCOLOS COVID-19 

TODOS os(as) voluntários(as) – sem exceção – vacinados ou não, devem apresentar resultado de teste RT-PCR realizado até 3 dias antes do embarque.

Médicos e outros profissionais da área de saúde, já vacinados, deverão apresentar sua carteira de vacinação atualizada obrigatoriamente. 

IMPORTANTE

A expedição de saúde são generalistas.

Medicina para uma área que não tem acesso a saúde, logo é uma MEDICINA BÁSICA. 

Nos casos das especialidades que tiverem demanda, o mesmo atuará na sua área, os demais serão clínicos gerais. 

Todos os médicos têm que estar aptos para atender criança e adulto. Independente da especialidade, precisamos trabalhar em equipe e estaremos expostos a todo tipo de atendimento.

CONFIRA FOTOS DA EXPEDIÇÃO DE 2021

QUERO SER VOLUNTÁRIO